Plástico, vidro ou alumínio: qual a melhor garrafa para água?

Que a água é importante para a saúde já é sabido. Mas tudo o que envolve esse conteúdo tão precioso, muitas vezes, não recebe a devida importância. Desde o impacto na saúde e no ambiente, pelo facto de poderem ser recicláveis, a escolha da garrafa é algo mais complexo do que aquilo que inicialmente se pensa.

Garrafa de plástico
Garrafas de água feitas de plástico são as mais populares, por ser uma embalagem leve traz praticidade para o consumidor. Mas, e quanto ao fator ecológico? Bem, o plástico tipo PET é reciclável, mas a realidade é que no Brasil, mesmo tendo crescido no setor de reciclagem, ainda deixa a desejar na coleta e na quantidade de postos espalhados pelo país. A maior concentração de garrafas no país está no Sudeste, segundo o Nono Censo da ABIPET de 2013. O valor da garrafinha de 500ml no supermercado sai em torno de R$1,00; de 1,5l R$1,95. Na balada uma garrafinha de 500ml pode chegar à R$5,00!

O Brasil produz menos do que sua potencialidade, entre as marcas e fontes mais conhecidas estão: Minalba, Águas da Prata, Crystal, Bonafont, etc.

Garrafa de vidro12860605001

A garrafa de vidro se aproxima mais do verdadeiro sentido de ecologia, já que no conceito dos 3 R’s (Reduzir, Reutilizar, Reciclar) a ordem em que os R’s são dispostos estão respectivamente relacionados à sua ordem de importância. O mais eficaz e o menos impactante é a redução, más água é vitalidade, representa 80% de nosso corpo, e a reutilização ainda é melhor que a reciclagem, pois para todo processo industrial há gastos de recursos naturais.

Nem sempre é possível reutilizar quando a sede vem, nesse caso, uma dica importante é a de não reutilizar garrafas pet para o mesmo propósito, com o tempo o plástico sofre alterações pelo desgaste e pelo clima, esse material é conhecido por liberar substâncias, como o Bisfenol-A, associadas a mais de um tipo de câncer quando exposto à temperaturas mais elevadas, diferente do vidro que além de se manter mais higiênico, não sofre desgaste e nem libera substâncias, dessa maneira não altera o sabor da água, que deve ser insípida, incolor e inodora, ou seja, sem sabor, sem cor e sem cheiro para ser classificada com níveis de pureza.

Bastante utilizadas em restaurantes as águas engarrafadas em vidro podem alcançar valores inimagináveis para o velho H2o, chega a custar R$15,00 a mais do que no mercado ou empórios. Famosas com a marca Perrier, podem custar R$15,00 por apenas 330ml, ou seja, R$45,45 o litro! Muitos clientes fiéis pagam o preço das chamadas água gourmet, que possuem valores reduzidos de sódio e elevados de oxigênio e tantas outras substâncias, variando em sua quantidade e com alguma finalidade, todas, naturalmente, indicam trazer benefícios à saúde daquele que a consome.

Garrafa de alumínio
1469_2A garrafa de alumínio, é bastante utilizada em academias e esportes em geral, mas também a encontramos em outros contextos do cotidiano facilmente. Não há pesquisa suficiente para apontar dados alarmantes, mas é sabido que também libera substâncias nada saudáveis. Nesse tipo de garrafa percebemos claramente a alteração de sabor da água quando armazenada por muito tempo. Uma alternativa é a garrafa de inox, que é durável, não libera nenhum tipo de substância sob nenhuma condição climática, mas em contrapartida não mantém a bebida refrigerada tanto quanto o alumínio, tornando-a imprópria para longos períodos sem reposição.

Depois de escolher a água que irá beber , de conhecer o mercado e de refletir sobre os impactos ambientais, a escolha fica ao critério do consumidor. E já que o assunto é água, não custa lembrar que nosso corpo necessita ser hidratado sempre, com atenção especial às atividades físicas que demandam uma quantidade maior de ingestão da única que mata a sede de verdade: a água! Ao menos 2 litros por dia é recomendado, quando associada ao esporte, pode variar a quantidade em detrimento do tempo e intensidade dos exercícios.

Beba água sempre que puder. Cuide sempre para que a salubridade desta água esteja garantida, pois a contaminação da mesma pode trazer desde leves intoxicações até graves. Por isso a importância de um bom saneamento e manutenção dos reservatórios de águas, filtros, caixas d’água, e até na garrafinha!

Anúncios